sexta-feira, 25 de março de 2011

O sorriso

[Sienna Miller via E Deus Criou a Mulher]




Esta manhã desci a calçada junto ao hotel para aí uns cem metros até poder tomar um café numa pastelaria que raramente frequento. À entrada ajeitei a gravata olhando-me no vidro espelhado da porta. Vestira um fato azul-escuro, camisa de um azul bem claro e gravata bordeaux. Senti-me pouco confortável na roupa que escolhera e atribuí culpas à indiferença com que fizera a mala na véspera.  Pedi o café à empregada de balcão, que me pareceu nova no estabelecimento, e esta devolveu a minha saudação matinal com um sorriso mecânico. Tive consciência que terá sido para aí o sorriso número trinta e dois de um cardápio pessoal já muito desgastado. Ainda assim agradeci e devolvi-lhe o sorriso.

Era só isto.



4 comentários:

Rubi disse...

:)

JL disse...

:)

ADEK disse...

Se calhar é o que automaticamente pensamos das pessoas que têm que sorrir muito...Mas se calhar foi mesmo um sorriso sentido! Tal como todos os anteriores e todos os seguintes.

[ou talvez não...]

JL disse...

Sim, talvez! Ou talvez não... :)